Itaú decide demitir 50 funcionários que receberam auxílio emergencial ilegalmente

Itaú decide demitir 50 funcionários que receberam auxílio emergencial ilegalmente

50 funcionários do banco Itaú foram demitidos, após a empresa descobrir que os mesmos receberam ilegalmente parcelas do auxílio emergencial no ano passado. Para informar o crime aos colaboradores, o banco divulgou um comunicado interno.


Sobre a situação envolvendo os 50 funcionários demitidos, o Itaú afirmou que “ao identificar que alguns dos seus profissionais solicitaram o auxílio emergencial disponibilizado pelo governo federal, prática que caracteriza desvio de conduta, o banco decidiu pelo desligamento desses colaboradores”.


O auxílio emergencial, que foi criado pelo governo federal para enfrentar os problemas econômicos causados pela pandemia, só é permitido para trabalhadores autônomos, que não possuem trabalho formal ou renda garantida. Sendo assim, os trabalhadores do Itaú cometeram uma ilegalidade ao solicitar e receber os valores de R$600 e R$300.


Tinha direito ao benefício pessoas maiores de 18 anos sem vínculo empregatício e cuja renda mensal familiar per capita fosse inferior que meio salário mínimo (R$ 522,50 na ocasião), ou cuja renda total na família fosse de até três salários.

Fonte: Exame

Fechar Menu